50 tons de castanhos – Que tom escolher?

Olaaaaa!

Então ainda se lembram do que falámos no último post? Acertaram! Pintar o cabelo.

Neste post, vou falar especificamente de cabelos castanhos (porque a maioria das portuguesas tem) que precisam de um up no visual, sem mudanças radicais, para esconder os inestéticos (será?) fios brancos.

Digo-vos desde já que acho o cabelo castanho muito versátil pelos vários tons que pode ter e continuar sempre castanho e por estar constantemente na moda, ao contrário dos ruivos e dos loiros que ora se usa mais, ora se usa menos.

Então o primeiro passo é: pintar ao gosto de cada um. Não adianta irmos por regras de que peles brancas ou morenas  ficam melhor com tom claro ou escuro de cabelo se depois não nos vamos sentir bem com o resultado final. Claro que devemos ter em conta o tom da nossa pele, mas também não devemos ficar obcecadas com isso e tentar fazer pandã com tudo e mais alguma coisa. Bom senso é a palavra-chave!

Após o momento de reflexão passaremos então às famosas regras para um resultado natural e harmonioso. Quando me refiro a tons dourados ou avermelhados, quero dizer tons castanhos a “puxar” ao dourado ou ao vermelho e relembrar que apenas vou abordar os diferentes tons que um cabelo castanho pode adquirir.

Tom de pele:

Pele negra– para realçar o tom da pele pode-se optar por fazer luzes douradas em todo o cabelo ou por um castanho acobreado. Os tons dourados ficam muito bem  e são os meus preferidos neste tom de pele. Evitar luzes demasiado claras e californianas marcadas.

Pele morena – combina com todos os diferentes tons de castanho, desde os dourados e acobreados até aos castanhos muito escuros. Pele amarelada combina com tons escuros, mas se a tua vontade é clarear, então o melhor é mesmo consultares um especialista em coloração! Se o subtom tender para o dourado, podes optar sem medo por tons dourados, mas, atenção, pele amarela e cabelo castanho amarelado (posso chamar de castanho?), NUNCA! Pele amarela é diferente de pele dourada e pele e cabelo iguais não ficam bem. Estarei a confundir-vos? Vejam as fotos.

Pele clara e pálida – é favorecida pelos tons castanhos médios e dourados. Evitar tons castanhos acinzentados.

Pele clara e rosada – optar por tons castanhos mais neutros, evitando tons dourados ou avermelhados de forma a neutralizar a cor da pele.

Não irei falar de tons quentes ou frios por não existir consenso e por ser mais importante para a maquilhagem do que para a coloração de cabelo. Apenas é importante ter noção que a pele pode tender para tons dourados, amarelados, rosados ou pálidos.

Idade

Há quem diga que tons mais claros favorecem as mulheres mais velhas e tons mais escuros as mais novas. Se eu concordo? Não, não concordo minimamente com isso, nem acho que se possa generalizar.

Cabelo Castanho

Tons claros

castanho claro.png

 

Tons médios

tons medios.png

 

 

Tons escuros

tons escuros.png

 

 

Tons acobreados/ avermelhados

tons acobreados.png

Então que acharam? gostaram das sugestões?

Eyeliners – que produtos usar?

Olá, meninas!

Hoje vou falar de um tema muito popular e que certamente vos agradará: cat eye makeup. Quem não gosta de ver olhos bem delineados e marcantes? É uma tendência que voltou em peso e para ficar!

Foram várias as celebridades que imortalizaram o delineado estilo gatinho desde as musas Audrey Hepburn e Sophia Loren até ícones musicais como Madonna e, mais recentemente, Adele.

Não sou a pessoa mais habiliatada para vos ensinar a fazer um “delineado gatinho”, mas sou a pessoa mais indicada para vos mostrar as ferramentas a usarem! Existem eyeliners de todos os preços, com diferentes formas, cores e materiais, o difícil é escolher!

Para aprenderem vejam tutoriais no youtube.com. Existem ótimos “passo-a-passo”.

Então cá vai (os preços podem variar de loja para loja):

eye.png

 

Video incrível sobre a importância do protetor solar

Olá!

No Verão, o sol está sempre a chamar por nós, o que nos torna mais susceptíveis aos danos provocados pelo mesmo.

Poderia escrever mil razões pelas quais deveriam usar SEMPRE o protetor solar, mas como uma imagem vale mais do que mil palavras, deixo-vos um vídeo que aconselho a verem até ao fim. São 3 minutos que jamais esquecerão quando estiverem prestes a sair de casa. É um video do Thomas Leveritt que vale mesmo a pena ver!

Cuidados com o cabelo no Verão

Verão, sol, calor, praia, mar, piscina…MEDOOOOO!

Já viram o que o nosso cabelinho sofre só para nos satisfazer? Pois é, nesta altura do ano todo o cuidado é pouco e mesmo aquelas meninas que acham que têm um super cabelo têm de ter todos os cuidados e mais alguns. Com a chegada do verão, os cuidados para manter os cabelos saudáveis e bonitos devem ser redobrados para evitar fios baços, com pontas duplas ou quebradas.

Dicas

  • Lavar o cabelo após sair do mar e da piscina para evitar que o sal da água do mar e os produtos usados para o tratamento da água da piscina fiquem acumulados e causem danos aos fios.
  • Manter o cabelo e couro cabeludo sempre limpos, pois, no verão, o suor e o calor e podem precipitar o aparecimento de problemas como seborreia e caspa, além de prejudicar o crescimento dos fios.
  • Evitar abusar de químicas nesta época do ano, uma vez que o cabelo fica naturalmente mais frágil nesta altura do ano devido às agressões ambientais. Se tiver de usar coloração, fazer uma hidratação intensiva antes.
  • Usar sempre leave-in com fator de proteção solar mesmo que não vá para a praia ou para a piscina e caso vá aplicar 30 minutos antes e usar chapéus/bonés para ajudar a proteger. Aconselho a aplicar o produto com pente ou escova para ter uma boa cobertura.
  • Evitar usar água quente para lavar o cabelo e deixá-lo secar naturalmente. Se tiver mesmo de usar o secador, o ideal é usá-lo no modo frio. Atualmente existem já modelos que emitem iões de forma a que o cabelo não fique com frizz.
  • Evitar prender o cabelo ainda molhado/seco com a toalha porque os fios estão mais frágeis e facilita a quebra.
  • Fazer hidratações regulares (pelo menos uma vez por semana), mesmo que pense que o cabelo está saudável (no verão, todos os cuidados são poucos). Não esquecer também as máscaras de nutrição e reparação.

Não se esqueçam, um cabelo saudável é um cabelo hidratado, nutrido e reparado que torna qualquer mulher mais bonita!

E é isto, meninas! Espero que tenham gostado e que ponham em prática estas dicas!

Algumas gamas específicas para todos os gostos e carteiras:

Os sulfatos serão os grandes vilões? Haverá mais ingredientes que devemos temer?

 

Olá, meninas!

Tal como muitas de vocês, também eu me sinto completamente perdida quando tenho de escolher um shampoo ou uma máscara. Claro que o preço é sempre algo que devemos ter em conta, mas se tivermos em consideração outros fatores, então a escolha torna-se mais difícil.

Vivemos numa sociedade em que a preocupação pela saúde é crescente e cada vez mais o número de diagnósticos de inúmeras doenças tem vindo a aumentar. Claro que não é por usar um determinado shampoo que se vai ter cancro, por exemplo, mas  vários produtos que têm agentes maléficos à saúde agem em sinergia e mais tarde ou mais cedo acabaremos por sentir as suas consequências.

Não estou com isto a apelar para usar produtos X ou Y, mas para que tenhamos consciência dos malefícios de certas substâncias.

Fiz uma compilação de ingredientes a evitar no cabelo. Aviso desde já que é uma missão impossível e convido-vos para espreitarem os rótulos dos produtos que têm aí em casa: desde dos mais baratos até aos mais caros. Vão ficar surpreendidas. Num outro post, porei um resumo sobre tudo isto para as meninas com mais pressa ou sem paciência terem sempre em atenção.

Assim, são eles:

SODIUM LAURETH SULFATE

Tal como o sodium lauryl sulfate, atua como agente de limpeza e costuma a ser bastante usado em shampoos. É responsável pela espuma que surge durante o banho e promove a limpeza dos fios, removendo a oleosidade eh umidade natural dos fios, deixando o cabelo mais seco, ressecado e com frizz.

É considerado mais polémico que o sodium lauryl sulfate: Environment Canada Domestic Substance List aponta o ingrediente como “esperado para ser tóxico ou nocivo” e é considerado um ingrediente alergénico (pode causar descamação no couro cabeludo e ressecamento nos fios)

Além, pode ser contaminado com impurezas de ethylene oxide, considerado cancerígeno e altamente tóxico, e 1,4-dioxane.

ÁLCOOL A EVITAR:

Existem dois tipos de álcoois que podem ser usados nos produtos de cabelo: Álcoois que secam o cabelo (Short-chain Alcohols); Álcoois gordos (Fatty Alcohols).
Os Short-chain Alcohols secam imenso o cabelo e podem até danificá-lo quando usado em demasia! Este tipo de álcool geralmente é usado no gel para o cabelo, em produtos de spray, ou em espumas para prender os caracóis. Alguns exemplos de álcoois deste tipo que podem ser encontrados nos ingredientes são: SD Alcohol; SD Alcohol 40; Alcohol denat.; Propanol; Propy Alcohol; Isopropyl Alcohol.

Mas atenção, há outro tipo de álcool (Fatty Alcohols) que é benéfico para o cabelo (logo não é de se evitar). Ele proporciona suavidade, hidratação e espessura. Usado em excesso pode fazer com o que o cabelo fique gorduroso. Este tipo de álcool geralmente é usado nos amaciadores, cremes, etc. Alguns exemplos de álcoois deste tipo que podem ser encontrados nos ingredientes são: Lauryl Alcohol; Cetyl Alcohol; Myristyl Alcohol; Stearyl Alcohol; Cetearyl Alcohol; Behenyl Alcohol.

PARABENOS

São uma classe de compostos químicos, utilizados como conservantes pois têm propriedades anti-bacterianas. São frequentemente usados em produtos de maquilhagem, desodorizantes, hidratantes, verniz para unhas, produtos para o cabelo em alguns medicamentos entre muitos outros. Há estudos que indicam que estas substâncias são cancerígenas, podem provocar alergias ou envelhecimento precoce da pele. Costumam aparecer na lista de ingredientes como: ETHYLPARABEN, METHYLPARABEN, BUTYLPARABEN ou outro nome terminado em PARABEN.

PETROLATUM OU DERIVADOS DE PETRÓLEO

Os derivados de petróleos também conhecidos como Petrolatos formam uma barreira à volta dos fios que acumula e impede que os fios absorvam os nutrientes, inclusive a água. Também impedem a respiração do couro cabeludo, podendo provocar caspa.

Atuam como agente emoliente e humectante e é comumente usado em produtos capilares, máscara de cílios, até no bepanthene. O petrolatum (petrolato) pode ser contaminado com hidrocarbonetos policíclicos aromáticos (polycyclic aromatic hydrocarbons – PAHs), que são apontados como cancerígenos.

Entre estes derivados estão:

– Óleo mineral (Oil Mineral)

– Parafina líquida (Parafinum Liquid)

– Vaselina (Vaseline)

– Petrolato (Petrolatum)

CETRIMONIUM CHLORIDE

Em cosméticos, o cetrimonium chloride atua principalmente como conservante e agente de emulsão. É amplamente usado em shampoos, condicionadores e gel capilar. Há forte evidências de que o ingrediente seja tóxico ou alergénico. Além disso, é apontado como uma possível toxina ambiental.

BHT (BUTYLATED HYDROXYTOLUENE)

O BHT é um conservante amplamente usado para prevenir a oxidação de óleos capilares. Segundo o European Food Safety Authority, esse ingrediente é alergénico, tóxico para o sistema imune e tem limitadas evidencias de carcinogenicidade.

De acordo com EWG, um ou mais ensaios in vitro em células de mamíferos apresentaram resultados positivos para mutação e um ou mais estudos mostram a formação de tumores em doses elevadas.

DMDM HYDANTOIN, IMIDAZOLIDINYL UREA, DIAZOLIDINYL UREA

DMDM hydantoin, Imidazolidinyl urea e Diazolidinyl urea são conservantes frequentemente encontrados em produtos capilares (shampoo, condicionador, etc).

De acordo com o EWG, esses ingredientes são apontados como alergénicos e possíveis desencadeadores de dermatite de contato. Além disso, podem conter impurezas de formaldeído (cancerígeno e altamente alergénico) ou libertá-lo.

FRAGRANCE/PARFUM (FRAGRÂNCIA/PERFUME)

Num cosmético, a fragrância pode derivar de óleos essenciais/flores e plantas (como geralmente ocorre em cosméticos naturais/orgânicos) ou pode ser sintética.

De acordo com o SCCNFP (The Scientific Committee on Cosmetic Products and Non-Food Products Intended for Consumers), fragrâncias sintéticas são tóxicas para o sistema imune. Tanto o SCCNFP quanto o Scientific Committee on Consumer Safety apontam as fragrâncias sintéticas como alergénicas. O EWG também indica que as mesmas possam ser tóxicas para o sistema respiratório.

Além de todos esses problemas, o grande PROBLEMA é que quando lemos “fragrance/parfum” num rótulo, não sabemos que substâncias foram usadas de forma a produzir aquele cheiro (e quase sempre elas não vêm especificadas no rótulo, ou seja, não sabemos quais são).

CYCLOPENTASILOXANE (D5) E CYCLOTETRASILOXANE (D4)

D5 e D4 são ingredientes condicionantes usados em produtos capilares, hidratantes corporais e faciais. Segundo o Environment Canada, D4 e D5 são tóxicos, persistentes, e têm o potencial de bioacumulação em organismos aquáticos. A União Europeia também classifica D4 como um disruptor endócrino, ou seja, altera o sistema hormonal. Além disso, em 2009, o governo canadense declarou essas substâncias como potencialmente tóxicas.

DISODIUM EDTA

Nos cosméticos, atua de diversas maneiras, uma delas é aumentando a formação de espuma em shampoos, sabonetes, mas pode ser encontrado noutros tipos de cosméticos. Estudos apontam que ele pode atuar como um agente que aumenta a penetração de outros ingredientes (que estejam presentes na fórmula do produto) na pele, além de ser fracamente mutagénico.

TETRASODIUM EDTA

Nos cosméticos, atua principalmente como “quelante”, sequestra e diminui a reatividade de iões metálicos que podem estar presentes num produto, e pode ser encontrado principalmente em shampoos e sabonetes.

Segundo a União Europeia, esse ingrediente pode ser tóxico para os olhos, e o Environment Canada Domestic Substance List o classificou como “esperado para ser tóxico ou nocivo”. Além disso, assim como o Disodium EDTA, o Tetrasodium EDTA aumenta a penetração de outras substâncias na pele

É possível que me tenha esquecido de algum, mas conto convosco para me alertarem!

beijos

Referências:

https://lookaholic.wordpress.com/2012/12/17/ingredientes-que-voce-deve-evitar-em-cosmeticos-alimentos-e-medicamentos-parte-2/

http://www.enviroblog.org/2010/02/3682-ingredients-hide-behind-the-word-fragrance.html

Ingredient Watch List: Cyclotetrasiloxane, the Hair Conditioner That May Harm Our Waterways

https://www.truthinaging.com/ingredients/disodium-edta

http://www.ewg.org/skindeep/ingredient/706510/TETRASODIUM_EDTA/

http://www.ewg.org/skindeep/ingredient/703935/METHYLISOTHIAZOLINONE/

http://www.ewg.org/skindeep/ingredient/706089/SODIUM_LAURETH_SULFATE/

http://www.ewg.org/skindeep/ingredient/701258/CETRIMONIUM_CHLORIDE/

Afinal shampoo com sal faz mal ou não?

olá, meninas!

Como sabem (será que já disse?), estou no último ano do curso de medicina e além de me interessar por tudo que esteja relacionado com a saúde, tenho um interesse particular em pele e cabelo, sendo que neste post irei falar de um assunto controverso entre todas as meninas: cloreto de sódio (sal) faz mal ou não ao cabelo?

Consultei alguns artigos uns mais científicos que outros e a resposta é…………………….

pois, não vou revelar já sem antes lerem algumas considerações que tenho a fazer sobre este assunto!

 

Um dos artigos científicos conclui que o cloreto de sódio em baixa concentração não interfere na manutenção nem de cabelos quimicamente tratados nem de cabelos virgens, uma vez que se dissolve totalmente em água e não se liga à estrutura dos fios.

A questão que surge relaciona-se, portanto, com a concentração de sal que pode estar em determinado shampoo. O artigo responde ainda a esta questão, afirmando que se estivesse em grandes concentrações viria a destabilizar  produto e, como tal, a sua concentração terá de ser obrigatoriamente diminuta.

Reforça ainda que os shampoos ditos “sem sal” apresentam melhores resultados, uma vez que são usados diferentes princípios ativos e que a ausência do sal por si só não melhora o produto.

Um outro artigo afirma ainda que o fio virgem exposto ao shampoo “com sal” não sofre alteração na estrutura da haste, mas admite que o fio com coloração apresenta alterações (descamação e fissuras), mas que não é o suficiente para afirmar perentoriamente que o cloreto de sódio faz mal ao cabelo e adverte também que os resultados estão dependentes dos compostos usados em shampoos “com sal” e “sem sal”, excluindo claro o próprio cloreto de sódio. Isto é, são os outros ingredientes que podem fazer a diferença.

O que acham?

Será que são os outros ingredientes usados juntamente com o cloreto de sódio  que são os verdadeiros vilões? Será que funcionam como fatores confundidores ou precipitantes para resultados não tão bons como o expectável?

Muito ainda estará para descobrir certamente e penso que é isto que faz a diferença entre comprar um shampoo com cloreto de sódio a 3 euros ou um a 30 euros. Ou seja, são os outros compostos que podem fazer a diferença e não a ausência/presença de cloreto de sódio.

Espero que tenham gostado.

Beijinhos

 

 

 

 

Bibliografia usada:

http://siaibib01.univali.br/pdf/Rubia%20Caleffi%20e%20Thais%20Rodrigues%20Heidemann.pdf

http://siaibib01.univali.br/pdf/Giulia%20Zanatta%20e%20Thamires%20Onofre.pdf

 

 

 

 

Glossário de Ingredientes Suspeitos

Olá, meninas!

Aqui está o post tão desejado!

É preciso atenção nos rótulos para encontrar os princípios ativos desejados para  obter determinado efeito, mas também para evitar aqueles que têm uma função duvidosa ou até mesmo de risco.

Por isso, na dúvida, consultem esta lista. Espero que vos seja útil.

DL-Alpha Tocopherol ou Tocopheryl Acetate ou Succinate: amplamente usados em protetores solares e cremes de rosto. Vitamina E sintética; tocopheryl acetate ou succinate: estudos recentes mostram que além de não prevenir alterações pré-mutagénicas no DNA face à exposição solar (ao contrário do Tocopherol ou D-Alpha Tocopherol) podem até potenciar o desenvolvimento e crescimento do cancro de pele. Embora os resultados sejam questionados pelos comités de segurança europeus, estes admitem que o Tocopherol ou Alpha Tocopherol é altamente eficaz na prevenção deste tipo de pré-mutagénese, sendo cerca de 10 vezes mais potente que o Tocopherol Acetate na prevenção de danos causados pelos UVB e UVC.

Alkyloamides : geralmente identificados nos rótulos como: Diethanolamine(DEA); Monoethanolamine(MEA); Triethanolamine(TEA), e por vezes precedido pelo nome “cocamide”: – classificados como tóxicos por alguns governos – irritante para a pele (comichão, queimadura, urticária, etc) – combinado com conservantes que contem formaldehyde torna-se cancerígeno – se misturado com agentes nitrosantes na pele ou no corpo após a absorção, pode formar compostos cancerígenos – perigoso para o ambiente (contaminação de água, ar e solos) – MEA – sensibilizador dos pulmões: pode instigar respostas do sistema imunitário, que incluem ataques de asma ou outros problemas pulmonares e das vias respiratórias ; suspeito de apresentar riscos para a reprodução humana e desenvolvimento do feto – TEA – suspeitas com evidências ainda limitadas de causar cancro

Benzyl Benzoate: – fregrância química com uso restrito na UE; classificado como tóxico e prejudicial em produtos para usar à volta da boca e nos lábios; ligado a perigos para os trabalhadores que lidam com o produto, nomeadamente efeitos na saúde devido a exposição química.

Benzyl Salicylate: – fragrância química com uso restrito na UE; conhecido tóxico do sistema imunitário e alérgeno para o consumidor.

Complexo Chlorophyllin-copper: Persistente e bio-acumulativo na vida selvagem; testes in vitro mostraram mutações cancerígenas de células mamíferas, particularmente ao nível do sistema reprodutor feminino.

Colorantes Artificiais, ou Fragrância, “Perfume”(se não for qualificado como um óleo essencial) “19% das crianças com eczema são sensíveis a fragrâncias” Vários outros estudos indicam que os constantes aumentos anuais no número de dermatites está ligado ao aumento do uso de fragrâncias químicas. Nota: Phthalates são alérgenos encontrados em certas fragrâncias químicas e vernizes de unhas – o uso de alguns está restringido a certas quantidades na União Europeia.

Cocamidopropryl Betaine: sujeito a restrições no uso; conhecido tóxico do sistema imunitário; pode conter impurezas prejudiciais, nomeadamente Nitrosaminas, ligadas ao cancro; pode causar sensitização no contacto directo com a pele, com reacções alérgicas ao nível da pele e pulmões.

Dimethicone (ou quaisquer outros produtos de silicone)

Lanolin: Um produto derivado da lã de ovelha que tem sido ligado a sensibilidade da pele, devido a resíduos de pesticidas.

Methyldibromo glutaronitrile: “..não foi estabelecido nenhum nível seguro de uso de methyldibromo glutaronitrile(MDBGN) em produtos cosméticos…é recomendado que não seja usado em nenhum produto cosmético” Nos últimos anos a EU tem reduzido o nível de uso permitido a este conservante para 0,1% em produtos de lavagem, mas ainda é comummente usado.

Nanopartículas: Embora ainda não haja provas concretas, existem preocupações quanto a possíveis perturbações da química corporal.

Parabenos (butylparaben, ethylparaben, propylparaben, methylparaben…): Para além de suspeitas de irritabilidade da pele, o uso de parabenos foi recentemente ligado ao cancro da mama, tendo sido encontrados vestígios destes conservantes em amostras de tumores.

Óleos de Petróleo (petrolatum, parafina líquida, óleo mineral) – criam uma barreira na superfície da pele que bloqueia os poros, não deixando a pele respirar – aceleram o processo de envelhecimento da pele ao encorajar a geração de radicais livres – na União Europeia o uso de Petrolatum é muito restritivo – potencialmente contaminado com químicos ligados a cancro ou outros problemas graves de saúde (pode conter determinadas impurezas que podem causar cancro da mama) – tóxicos para o ambiente. Infelizmente é um ingrediente muito comum em produtos anti-estrias para grávidas.

Propylene Glycol (derivado do petróleo): -irritante para a pele (comichão, queimadura, urticária, acne, alergias) – solvente de fácil absorção, altera a estrutura da pele, permitindo que outros agentes e químicos penetrem mais profundamente na pele, aumentando assim a quantidade que chega à corrente sanguínea

Sodium Hydroxymethylglycinate: – pode estar contaminado com impurezas tóxicas, nomeadamente Formaldehyde, conhecido cancerígeno.

Sodium Lauryl(eth) Sulphate (ou outros sulfatos) O sodium lauryl sulphate é usado em diversos estudos clínicos como um irritante da pele. Podem conter 1,4 dioxane, um potencial carcinogénico e perturbador do sistema hormonal.

Fontes: Environmental Working Group e Essential Care Organics

Mini-glossário – termos mais importantes

Tal como vos prometi, irei abordar os termos mais usados e importantes na área da cosmética para que não vos escape nada, nem mesmo quando estiverem com pressa de consultar o glossário gigante que está aqui

ÁCIDO ASCÓRBICO OU ÁCIDO L-XILOASCÓRBICO OU VITAMINA C – Além de ser um potente antioxidante, é também essencial na formação de colagénio, uma vez que estimula a sua produção pelos fibroblastos (as células da derme) – característica que o torna útil no combate ao envelhecimento prematuro da pele.

ÁCIDO FÓLICO (Outras designações na cosmética: Folacina; Ácido pteroil-L-glutâmico; Vitamina M; Vitamina B9; Vitamina Bc) – É uma vitamina do grupo B que o corpo humano não consegue produzir, ou seja, tem de ser obtida através de alimentos como os espinafres, alface ou tomate. É essencial na síntese do ADN e na regeneração das células. Como esta regeneração diminui à medida que envelhecemos, nos cosméticos o ácido fólico assume, sobretudo, um papel de antienvelhecimento.

ÁCIDO HIALURÓNICO – É um dos constituintes da substância fundamental da derme e consegue aumentar muitas vezes o seu tamanho para reter água na pele, o que lhe garante hidratação e aspeto saudável. É produzido pelo próprio organismo, mas pode ser reforçado via cosmética através de produtos que o incluam nas suas fórmulas. Daí estar muito na moda nos cremes de rosto e tratamentos de cosmética.

ÁCIDO KÓJICO – Ácido orgânico obtido da fermentação do arroz. Na cosmética, é usada pelas suas propriedades clareadoras da pele e de estimulação da renovação celular.

ÁCIDOS GORDOS INSATURADOS OU ÁCIDOS GORDOS ESSENCIAIS – Também conhecidos como vitamina F (omega 3 e omega 6), são um conjunto de substâncias que desempenham um papel fundamental no bom estado do tecido cutâneo, pois evitam a desidratação ao proteger a pele contra as agressões externas. Como possuem uma composição similar às secreções naturais da pele, contribuem para a boa manutenção do manto hidrolípidico e a prevenção do envelhecimento cutâneo. Os mais conhecidos são o ácido linoleico e o ácido araquidónico, existentes em muitas gorduras de origem vegetal, como por exemplo, o azeite de oliva, o óleo de soja, o óleo de amêndoas doces, ou o óleo de gérmen de trigo.

AHAS – Abreviatura para alfahidroxiácidos, geralmente chamados de ácidos de frutos. São ácidos naturais com grande capacidade de alisamento das camadas superficiais da pele, redução de rugas, manchas pigmentares e cicatrizes, e estimulação da produção de colagénio. Também possuem propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes. Existem vários, sendo os mais conhecidos:

  • ácido glicólico ou ácido hidroxiacético, extraído da cana de açúcar, da uva, da pinha e da alcachofra, é usado para atenuar rugas e equilibrar a secreção sebácea, principal causa da acne, além de acelerar o processo de regeneração celular. Também auxilia o clareamento da pele, quando associado a outras substâncias.
  • ácido láctico ou ácido 2-hidróxipropanóico, extraído do leite ou do tomate e da amora, acelera o processo natural de renovação celular e de descamação das camadas superficiais da pele.
  • ácido cítrico, citrato de hidrogênio ou ácido 2-hidroxi-1,2,3-propanotricarboxílico, extraído do limão, da laranja, da goiaba, da pinha e do tomate, é indicado para clarear sardas e manchas de sol.
  • ácido mandélico, ácido fenilglicólico ou 2-Hidroxi-2-feniletanóico, obtido da amêndoa amarga, é empregado na maioria das formulações cosméticas como regulador do pH da pele. Usado também no tratamento da acne por sua ação antisséptica.
  • ácido málico, ácido hidroxissuccínico ou ácido hidroxibutanodioico, originado da maçã verde, é usado para tratamento das manchas solares.

AMINOÁCIDOS – São os principais componentes das proteínas e alguns são usados em cosmética pelo seu efeito hidratante e nutritivo.

ANTIOXIDANTES- Também conhecidos como anti-radicais livres, evitam a produção das formas agressivas de oxigénio – os chamados radicais livres – responsáveis pelo envelhecimento cutâneo prematuro. Embora o organismo tenha a capacidade de os sintetizar naturalmente, o mais eficaz é ser ajudado nessa missão. Os antioxidantes mais vulgares são a vitamina C, a vitamina E, a pró-vitamina A ou betacaroteno, o selénio ou zinco, que pertencem ao grupo dos sais minerais, e o extrato de chá verde.

BETAHIDROXIÁCIDOS (BHAS) – Designação que corresponde ao ácido salicílico, proveniente da casca do salgueiro. Em cosmética é usado, sobretudo, para promover uma descamação profunda da pele, ou seja, em esfoliações mais agressivas. Agente químico que induz a renovação celular, regula a oleosidade da pele e possui ação anti-inflamatória. Tem a capacidade de permeação nos poros ajudando na remoção a camada queratinizada, indicado para a desobstrução dos poros.

CERAMIDAS – São um dos principais lípidos da camada córnea da epiderme, contribuindo activamente para evitar a fuga de água do interior da pele através da evaporação, ou seja, são um importante escudo protetor da hidratação; ao serem dados à pele numa dose extra, através de cremes que as contenham, vão promover o seu fortalecimento.

COENZIMA Q10 (COQ10, COQ, Q10 OU Q) – Também designada ubiquinona, coenzima Q ou ubidecarenona, é uma substância que existe naturalmente no nosso organismo e que é essencial ao metabolismo energético das células. À medida que a idade avança, a sua presença vai se reduzindo, podendo mesmo até se esgotar, pelo que a cosmética a inclui nas suas formulações para auxiliar no combate ao envelhecimento cutâneo. Esta substância tem ainda um papel protetor contra os danos solares, reduzindo o chamado fotoenvelhecimento – é antioxidante.

COLAGÉNIO– É uma das fibras produzidas pelas células da derme (os fibroblastos) e tem como função reforçar a pele, lhe dando apoio e resistência. Há cosméticos que o sintetizam, incluindo ele nas suas fórmulas e outros que usam substâncias para estimular a sua produção como é o caso da vitamina C.

COMODOGÉNICO – É quando um produto de cosmética (creme ou maquiagem) tem a característica de obstruir os poros e favorecer o surgimento de pontos negros e imperfeições. Assim para manter uma pele saudável, o desejável é usar produtos não-comodogénicos.

DMAE OU DMEA – DIMETILAMINOETANOL, DIMETILETANOLAMINA OU DEANOL –Também conhecido pelas fórmulas químicas: N, N-dimetil-2-aminoetanol, álcool de beta-dimetilaminoetilo, beta-hidroxietildimetilamina. É uma substância encontrada em alguns peixes, como a anchova, a sardinha e o salmão, ou fabricada sinteticamente, conhecida pelas sua propriedades antioxidantes, tonificante e refirmantes. Usada para atenuar rugas e aumentar o tónus muscular.

ELASTINA – É outra das fibras especificas da derme e a sua função é dar elasticidade e resistência à pele, impedindo a sua flacidez. Nos produtos de cosmética a sua função é similar.

FITORMONAS (HORMONAS VEGETAIS OU FITO-HORMONAS) -São hormonas vegetais, sendo uma das mais conhecidas a isoflavona de soja, usada sobretudo em produtos de cosmética dirigido às mulheres na menopausa, uma vez que tem ação semelhante ao estrogénio. No geral os fitormonas reafirmam os tecidos, imitando os danos causados pelo envelhecimento cronológico.

FLAVENÓIDES – Substâncias presentes nas plantas para, em sentido lato, lhes fornecer coloração. Entre os seus benefícios cosméticos se destacam as ações anti-inflamatória, antioxidante e vasoprotetora, pelo que são usados em produtos de cosmética para inibir o envelhecimento da pele, controlar vermelhidões e também em cosméticos corporais para pernas cansadas e combate à celulite.

HIPOALERGÉNICO – É uma característica desejada em todos os produtos de cosmética faciais e corporais, já que significa que os mesmos têm um risco extremamente reduzido de provocarem reações alérgicas.

LANOLINA – Substância gordurosa extraída da lã de carneiro, usada em cosmética pelo seu efeito emoliente. Em peles com suscetibilidade, pode causar alergias.

L-CARNITINA– É um aminoácido que ajuda a combater o envelhecimento cutâneo, ao possuir propriedades esfoliantes que vão acelerar a renovação celular, promovendo o surgimento de “pele nova”. Também torna a pele mais macia e hidratada.

LIPOSSOMAS – São pequenas vesículas que têm a capacidade de penetrar profundamente a pele e que carregam no seu interior princípios ativos potentes, normalmente antienvelhecimento. resultam da pesquisa tecnológica e podem estar presentes em cremes.

NANOESFERAS – Fruto também da investigação tecnológica, são como minúsculas esponjas embebidas em princípios ativos. Ao serem depositadas sobre a pele, nela vão libertando o seu conteúdo de acordo com as necessidades cutâneas

OLIGOELEMENTOS -São sais minerais existentes em quantidades vestigiais no organismo, mas, nem por isso, menos essenciais ao seu correto funcionamento. Alguns têm uma ação especifica sobre a pele. É o caso do selénio e do zinco, poderosos antioxidantes; do ferro, que promove a oxigenação das células; do cobre, que atua como bactericida; ou do silício, que estimula os fibroblastos (as células da derme), promovendo a elasticidade cutânea.

PÉPTIDOS – Pequenos fragmentos de proteína, que se encontram naturalmente no organismo e são fundamentais aos processos de cicatrização. Quando aplicados em cosmética, estimulam os processos naturais de regeneração da pele, combatendo os sinais de envelhecimento.

POLIFENÓIS – Grupo de substâncias presentes em plantas e alimentos, como uvas, chá verde, azeite de oliva, cacau e romã. Têm um importante papel antioxidante, defendendo a pele contra o envelhecimento. São cada vez mais explorados no mundo da cosmética.

RADICAL LIVRE – É uma molécula instável com um número desigual de electrões. Para conseguir a estabilidade, o radical livre rouba um electrão de outra molécula, que, por seu turno, acabará instável. Isso é perigoso para pele, pois causa lesões nas membranas das células, podendo levar até à sua destruição. Uma pele com problemas celulares é uma pele sujeita ao envelhecimento prematuro, com o aparecimento de rugas e perda de firmeza.

RAFFERMINE – É um poderoso firmador, extraído da soja. Fortalece a estrutura molecular da derme, aumentando a firmeza, a elasticidade e a tonicidade. Atua sobre os fibroblastos que estimulam a contração das fibras de colagénio mantendo a pele mais firme. É indicado para peles flácidas, enrugadas e envelhecidas. Costuma ser usado em cremes e produtos que combatem o envelhecimento.

RETINOL – É a vitamina A em estado puro, que consegue penetrar nas camadas superficiais da pele, ajudando a reparar processos de produção de colagénio e da elastina, e daí ser usada para reduzir os sinais de envelhecimento. O retinol é um álcool, que ao sofrer modificações químicas pode dar origem a uma série de outros compostos, como palmitato de retinol (que é um aldeído), tretinoína (ácido retinóico ou retinóide) e vários outros. A estrutura básica da molécula, no entanto, não se altera, mantendo as características básicas da vitamina A.

TENSINE-  é um firmador facial, tensor e anti-rugas, que após o uso produz um “efeito cinderela” na pele. Tem um resultado quase que imediato, deixando a pele com uma expressão natural. É extraído do trigo, regenera os tecidos e diminui os danos causados pelos radicais livres. Quando aplicado sobre a pele, forma um filme altamente coesivo, elástico, resistente e contínuo, capaz de diminuir o número e a profundidade das rugas, tornando a pele mais radiante e viçosa.

TOCOFEROL – É outro nome que se dá para a vitamina E, substância com forte poder antioxidante que atua na proteção dos tecidos, previne o envelhecimento precoce e ajuda a manter a elasticidade da pele.

 

foi retirado deste site:http://delicadelas.com/cosmetica-glossario-explicativo/

Espero que vos seja útil!

beijinhos

 

 

Glossário de ingredientes usados na cosmética

Olá, meninas!

Bem, antes de começar a falar do produto X ou Y, acho que é importante transmitir-vos algum conhecimento básico dos ingredientes usados na área da cosmética.

Como sabem, ou deveriam saber, nem tudo o que vemos publicitado num produto corresponde à realidade propriamente dita e esse principio ativo tão aclamado pode até estar presente numa percentagem ínfima que não chega a ter qualquer função. Por isso, antes de comprarem algum produto, seja creme de rosto ou máscara de cabelo, vejam os ingredientes e tomem atenção à ordem pela qual aparece. Num outro post, abordo esta temática, por isso, aconselho-vos a passem por lá e fazerem uma breve leitura para verem se de facto não têm andado enganadas!

Assim sendo, voltemos ao mini-glossário. Este glossário foi retirado do seguinte site:http://www.mundodosoleos.com/glossario-principios-ativos/

É bastante extenso e não vos aconselho a ver de uma ponta a outra, mas consultar quando quiserem comprar aquele produto tão desejado!

Num outro post, vou deixar-vos uma versão simplificada para consultarem e ainda os principios ativos a evitarem.

Glossario dos Princípios Ativos

 GLOSSÁRIOS DOS PRINCÍPIOS ATIVOS

A

ACETILGLICOSADAMINA: Ingrediente condicionador da pele em cosmético.

ÁCIDO ALFALIPÓICO (ALA): É um potente antioxidante e antiinflamatório solúvel em gordura e água. O ALA penetra as células da pele com facilidade pela membrana destas, rica em lípidos, e, uma vez dentro da célula, continua a ser eficiente devido a solubilidade na água. Pode ser usado para suavizar estrias pigmentadas e tem sido usado para distúrbios pigmentares.

ÁCIDO AZELÁICO: Ocorrência natural do ácido dicarboxílico, que inibe a atividade da tirosinase. Tem propriedades esfoliantes, é antisséptico e funciona melhor quando conjugado aos AHA’s.

ÁCIDO ELÁGICO: É um polifenol natural que inibe a atividade da tirosinase. Encontrado na groselha, mirtilo e framboesa. Pesquisas indicam que, usado sistematicamente, o ácido elágico inibe o crescimento de células cancerígenas. Topicamente, funciona como um efetivo antioxidante e auxiliar na fotoproteção cutânea quando associado à vitamina C

ÁCIDO FUMÁRICO: Promove a reparação do tecido e a respiração celular; acelera a cura de feridas e reduz os danos provocados pelos radicais livres. É antioxidante, antiinflamatório e ajuda a clarear a pele.

ÁCIDO GAMMA-AMINOBUTÍRICO (GABA): Antioxidante, inibe a pigmentação profunda provocada pela idade ou pela ação dos radicais livres.

ÁCIDO GAMMA-LINOLÉICO (GLA): Encontrado nas amoras negras e nos óleos de borragem, é considerado antiinflamatório, emoliente e antioxidante. Aumenta a impermeabilidade e a flexibilidade da membrana celular e ajuda a regular a perda de água.

Ácido Glicirretínico: Produto derivado do alcaçuz; propriedades antiinflamatórias não hormonal com efeitos semelhantes à hidrocortisona, porém sem os seus efeitos colaterais; descongestionante e antialérgico. Utilizado em produtos pós-peeling, pós-sol, pós-barba, antiacneicos e produtos infantis.

ÁCIDO HIALURÔNICO:  Ajuda a absorver a humidade. Na cosmética o produto obtido da crista do galo de alto peso molecular, forma um filme fino sobre a pele, fixando a humidade, sendo hidratante (retém água na pele). Dá maciez, suavidade e tónus. Utilizado em cremes hidratantes, contorno dos olhos.

ÁCIDO KÓGICO DIPALMITATOE: Derivado de um cogumelo atua na redução da melanogénese promovendo a redução da pigmentação da pele. Elimina radicais livres liberados em excesso pelas células nos tecidos ou no sangue.

ÁCIDO LÁTICO: É um AHA com uma molécula maior do que à do ácido glicólico. Pode não ser tão irritante quanto os outros AHAs.

ÁCIDO LINOLÉICO: Emulsificante que evita a aspereza e a secura da pele.

ÁCIDO L-MANDÉLICO: Tem sido estudado para se avaliar sua ação antibactericida contra a acne e na prevenção de infecções após intervenções à laser para clareamento da pele.

ÁCIDO MANICILLA: É um AHA derivado da amêndoa amarga.

ÁCIDOS GRAXOS ESSENCIAIS (AGEs): Possuem capacidade hidratantes incríveis em cremes tópicos e, quando ingeridos, ajudam a fortalecer as membranas das células e a atrair água para estas. Peixes de água fria e linhaça são excelentes fontes alimentares de AGEs.

ÁCIDO DA PARTE TRASEIRA DA CASCARILLA: Antibactericida e humidificantedeixa a pele macia.

Ácido Retinóico: Derivado da vitamina A ácida, estimula as células da camada basal a entrar em mitose, inibe a colagenase ao nível da derme papilar, inibe a proliferação de queratinócitos, restaura as funções da pele (perda de líquido e turgor), promove a neovascularização, a reestruturação da junção derme epidérmica.

ÁCIDO SALICÍLICO: Queratolítico é indicado em pequena quantidade para leites de limpeza e hidratantes de peles propensas à acne. Propriedades antiinflamatórias, antissépticas, fungicidas, antioxidante e bactericidas. O ácido salicílico tem sido chamado de beta-hidroxidoácido, mas na realidade não é. É também uma armadilha química contra os radicais livres, capaz de penetrar o poro, esfoliar o interior tão bem quanto o exterior, numa ação similar à do peróxido de benzoílo, podendo substituí-lo no caso de clientes com hipersensibilidade. Combate o stresse oxidativo e trabalha bem com a vitamina C. Não se deve ser usado por pessoas alérgicas à aspirina, pois os produtos são quimicamente iguais.

ÁCIDO TRICLOÁCETICO – TCA: Usado para peelings de média profundidade em concentrações de 35%. Melhora as rugas, os sinais superficiais, acne e as manchas.

Alfa-Bisabolol: Produto extraído do óleo essencial da camomila; propriedades antiinflamatórias; utilizado em produtos infantis, pós-peeling, pós-sol e pós-barba.

ALFA-HIDROXIÁCIDOS (AHA’s): ácido cítrico, ácido glicólico, ácido láctico, ácido málico e ácido tartárico = Esses ácidos podem ampliar a taxa de renovação das células e aumentar a espessura da epiderme. O efeito depende do nível de pH ou da medida de acidez do produto, da concentração de AHA, do creme ou do veículo, bem como do produto usado (por exemplo, a frequência e a quantidade de uso no lugar da pele onde é aplicado). O ácido láctico é comumente encontrado no leite e noutras comidas feitas com fermentação bacteriana. Ajuda a reduzir os efeitos do fotoenvelhecimento e desempenha papel importante no tratamento da pele danificada pelo sol. O ácidos glicólico aumenta a taxa da renovação das células, liberta resíduos celulares incrustados nos poros e remove a camada mais externa da pele.

ALANTOÍNA: Derivada da raiz do confrei. Usada em loções para mãos e outras formulas de suavização da pele por causa de seu poder de ajudar a curar feridas e estimular o crescimento de tecido saudável.

ALOE VERA: O extrato melhora a hidratação e é relaxante e curativo para todos os tipos de pele. Ele é composto de água, das enzimas catalase e celulose, de minerais como cálcio, alumínio, ferro, zinco, potássio, magnésio e sódio, bem como de aminoácidos. É conhecido pelas propriedades curativas e antiinflamatórias.

ARNICA: Substância botânica na qual se atribuem propriedades anti-sépticas, adstringentes, antimicrobianas, antiinflamatórias, anticoagulantes, estimulantes da circulação e curativas. Pode promover a remoção dos resíduos da pele e auxiliar no crescimento de novos tecidos, além de ser antialérgica.

ARGILA DE BENTONITA: Ajuda a estabilizar máscaras, sobretudo para peles oleosas e acnéicas. Não deve ser usado logo após a microdermoabrasão., pois a pele irá absorver muita humidade da máscara, ficando com partículas da argila coladas na superfície, difíceis de remover.

ARGILA VERDE: Contém muitos minerais-traço de que o corpo precisa para metabolizar nutrientes em um novo tecido. São eficientes quando aplicados topicamente como ingeridos. Cicatrizante, adstringente, combate edemas, anti-séptica, bactericida, analgésica, oxigenante, descongestionante, estimulante.

ARGILA BRANCA: Rica em alumínio e com menor teor de ferro que a argila verde, sendo, portanto, eficaz na remoção da oleosidade. O seu teor de potássio e oligoelementos hidrata a pele. É indicada para o tratamento de manchas, peles sensíveis e delicadas.

ARGILA CINZA: contém aproximadamente 60% de sílica, o que faz com que tenha grande afinidade com a água, sendo muito eficaz para  edemas. Tem pH mais alcalino, é antiedematosa, secante e absorvente. Indicada para peles oleosas, manchadas e edemaciadas.

ARGILA VERMELHA OU LARANJA: contém maior quantidade de ferro.

ARGILA NEGRA: argila secundária de composição rica e diferenciada em sais minerais e oligoelementos muito importantes para o metabolismo da pele. São eles: silicatos de alumínio e magnésio, carbonato de cálcio e de magnésio, óxido de silício, de zinco e de ferro, enxofre. Tem atividade estimulante, antitóxica, nutriente (oligoelementos), anti-séptica, redutora e adstringente. É mais indicada para tratamentos corporais, pois ativa a micro-circulação sanguínea.

ARGILA ROSA: Poder tensor age na ptose cutânea, regenerador tecidual, utilizada em peles maduras com finalidade hidratante e revitalizante para o rosto e corpo. O fato de possuir silício auxiliar na prevenção da formação de crostas e descamações próprias da pele na menopausa. Oferece aspecto de maciez ao toque por conta dos óxidos de magnésio. Sua quantidade de alumínio é intermediária entre a branca e a verde, o que resulta em toxicidade moderada. Propriedade: Suavizante, cicatrizante, emoliente, adstringente e anti-séptica.

ASCORBIL PALMITATO: Sal de ácido ascórbico usado como antioxidante e preservativo em cremes e loções cosméticas.

Azuleno: Produto obtido da camomila; possui propriedade antiinflamatória, descongestionante; utilizado em cremes e géis calmantes e suavizantes.

 

B

BENZOFENONA-3 (Filtro Solar químico): Óleo solúvel absorve os raios UV. É cada vez mais usado em produtos para pele.

BETACAROTENO: Precursor natural da vitamina A que algumas pesquisas têm mostrado reduzir os riscos de câncer. Age como antioxidante e inibe a formação de tumores induzidos pela radiação solar. É um dos poucos antioxidantes que neutralizam o oxigénio singlet, um dos radicais-livres mais tóxicos ou reativos.  Em parceria com a vitamina E, inibe os radicais-livres.

BETA-FRUCTANO: Acentua a síntese dos componentes da parede das células. Promove retenção hídrica pelo tecido cutâneo.

BETA-GLICANOS: Ao estimular a formação do colagénio, os betaglicanos reduzem a aparição de linha finas e rugas. Usados como engrossador e condicionador da pele.

BETA-GLUCOSAMINA: Estimula a produção de tecido conectivo, sobretudo no processo de cicatrização.

BIOFLAVONÓIDES CÍTRICOS: São antiinflamatórios e possuem notáveis poderes antioxidantes.

C

CAFEÍNA: tem propriedades drenantes, sendo utilizada em tratamentos anti-celulíticos e em cremes para a zona ocular com efeito descongestionante. Ultimamente tem estado em voga devido ao efeito potencial no crescimento do cabelo.

CALAMINA: Adstringente em ungüentos e loções protetoras suavizantes, para queimaduras de sol, como antipruriginosos na fase exantematica do sarampo e varicela. Na estética é usada como máscara secativa.

CALENDULA: Calmante, cicatrizante, reduz vermelhidão e irritação da pele.

CAMOMILA: Antiinflamatória e antisséptica. Em peles sensíveis pode ajudar a reduzir a sensibilidade.

CAOLIN: É um pó branco suave que adere bem à pele. É usado em máscaras para peles oleosas e acnéicas porque absorve muito bem o óleo e a água.

CERAMIDAS: Lipídios (gorduras) que agem primariamente na camada mais externa da pele, afetando os espaços intercelulares da camada córnea, onde formam uma barreira protetora e reduzem a perda de água transepidérmica.

CLARISKIN: extrato de gérmen de trigo. Inibe a atividade da tirosinase. Também inibe a síntese de eumelanina – pigmento de cor escura. Associa-se a alguns ácidos.

COENZIMA Q10: Também chamada de ubiquinona é um poderoso antioxidante. Ela tem demonstrado ser capaz de aumentar a resistência a doenças e fortalecer o coração. Sua função primária é criar, nas células do corpo, uma substância conhecida como ATP, que é vital para a energia. Ela também tem grandes capacidades antioxidantes, que funcionam especialmente bem no coração e nos vasos sanguíneos.

COLAGÉNIO: Proteína estrutural que confere força e tonicidade a pele e outros tecidos. O colagénio melhora a capacidade de retenção de humidade de produtos tópicos, contribui para o brilho, desenvolve a viscosidade e deixa a pele macia e suave.

COLINA: Elemento essencial da lecitina. O corpo usa a colina para fabricar outras substâncias bioquímicas valiosas. É encontrada em vegetais de folhas verdes, peixes, amendoim, carnes de órgãos, soja, levedura e germe de trigo.

COMPLEXO INTEGRADO POWER LISS: Proporciona efeito bioativo positivo que permite a fibra capilar manter-se realinhada e com aspecto natural.

CONFREI: Cicatrizante, emoliente e antiacnéico.

CRISTAIS LIQUIDOS: Derivados de substâncias como o colesterol e os fitoesteróides. São ótimos hidratantes.

D

D-BETA FRUTANO: Acentua a síntese dos componentes da parede das células e promove uma maior absorção dos líquidos intracelulares. É atraído para os fluidos que flutuam pela capa básica da pele, o que ocasiona a expansão das células de Langerhans, aumenta a absorção de água e melhora a textura da pele. Ajuda a hidratar a pele, além de aumentar a defesa imunológica da pele.

D-BETA GLUCOSAMINA: Reforça o sistema imunológico da pele, promove a produção de tecido conectivo especialmente em processos de cura. Trabalha em sinergia com o D-beta fructano

D-BIOTIN: Atua como uma enzima. Propriedades curativas para pele acnéica.

D-BOLDINE: Protege as células é antiinflamatório e antioxidante, prevenindo a peroxidação.

D-PANTENOL (pró-vitamina B5): Cicatrizante, hidratante e regenerador do tecidocutâneo e dos cabelos.

DENSISKIN; Composição única de “moléculas inovadoras” que integram a nova geração de dermo-cosmético do conceito “injection free” – sem injeção. Tem como benefícios principais promover a ação tensora imediata da pele, regeneração epidérmica acentuada e aumento da densidade cutânea. Promove aumento do níveis de colagéno, substância presente na pele com propriedades firmadoras, resultando assim numa pele mais jovial, bonita e num curto espaço de tempo.

DHEA-ASCORBATO: É um antioxidante e uma hormona adrenal que estimula o crescimento celular e ajuda na cicatrização da pele. Esta molécula está ligada ao ácido ascórbico (vitamina C) que atua como agente ativador biológico.

DMAE – DIMETILAMINOETANOL: Composto encontrado naturalmente em determinados peixes como o salmão, a sardinha e anchova. Possui efeito tensor e firmador da musculatura em peles envelhecidas. Isso se deve ao fato de que com o envelhecimento, a quantidade de acetilcolina diminui, assim como seu efeito sobre o músculo, levando a flacidez muscular. A utilização tópica do DMAE eleva os níveis locais de acetilcolina ativa, com consequente aumento da contração muscular.

DIMETICONE: Derivado do silicone é emoliente. Amacia a pele e os cabelos.

DIÓXIDO DE TITÂNIO: Ingrediente versátil, provê a opacidade nas máscara. Mineral inerte, em forma micronizada é utilizado em cremes e misturas de pós para a proteção solar. Excelente para pessoas com sensibilidade solar.

E

ELASTINA: O tecido elástico no corpo que aumenta a flexibilidade.

ENZIMAS DE ABACAXI E PAPAIA: Delicados esfoliantes promovem a limpeza e a maciez da pele. Com alta concentração de vitamina C, são também antioxidantes.

EQUINÁCEA: Planta cujas raízes e folhas, acredita-se, serem antibiótico naturais e fortificador do sistema imunológico. Aplicações tópicas são antissépticos e relaxantes para a pele.

ESPUMA LIPOLÍTICA REDUTORA: O seu princípio ativo é o iodo orgânico produzido pelo laboratório Vevy na Itália. Por ser obtido de seres vivos (algas) não provoca nenhuma reação negativa ou tóxica ao organismo.

EXTRATO DE ALCACUZ: Substância com propriedades clareadoras e suavizantes da pele.

EXTRATO DE ALECRIM: Erva que promove a cura de feridas. Também ajuda a melhorara circulação do sangue, facilitando, dessa maneira, a regeneração da pele.

EXTRATO DE ALGAS: Derivada de uma planta marinha é usada por suas propriedades antiinflamatórias na pele. É rica em minerais-traço empregada para abastecer a glândula tireóide com iodo em algumas instâncias. Pode ser empregue para hidratar a epiderme.

EXTRATO DE ALHO: O alho é algumas vezes aplicado externamente em forma de pomadas e loções para reduzir inchaço e para tratar de problemas da pele.

EXTRATO DE FRAMBOESA: Fonte natural de ácidos salicílico e elágico é antisséptico, antibactericida e antioxidante.

F

FATOR DE CRESCIMENTO CELULA BETA I: Acelera a cicatrização da pele e estimula a produção de colagénio e elastina com rápidos resultados.

FENOL (Co2 ou N2): Promove a esfoliação pela ação do frio – é considerado peeling profundo e de uso médico. Pode causar complicações como atrofia da pele, arritmias cardíacas, edemas de glote, síndrome do choque tóxico e insuficiência renal.

FLAVONÓIDES: São compostos químicos encontrados naturalmente em certas frutas amarelas (maracujá), vegetais, chás, vinhos, nozes, semente e raízes. Possuem várias funções nutricionais atuando como antioxidantes e antiinflamatórios.

FOSFATO DE MAGNÉSIO ASCORBYL: Derivado do ácido ascórbico impede a formação da melanina. Tem efeito protetor contra danos provocados pelos raios UVB. É considerado um bom antioxidante e antiinflamatório, que pode ser usado após exfoliação, pois frequentemente tem pH ácido menor do que a vitamina C.

FULLERENES: Significativamente menores que os lipossomas, que transportam outros ingredientes ativos.

G

GINKGO-BILOBA (Salisburia adiantifolia): Aumenta o fluxo sanguíneo por todo corpo, expandindo o alcance de quaisquer nutrientes no alimento que você ingere. Ele também é um antioxidante potente.

GLUTARALDEIDO: Excelente biocida inibe de forma eficaz a proliferação microbiana.

GLICERINA: Emoliente e hidratante ajuda a reter a umidade do ar na pele. Em grandes quantidades pode ter efeito contrário.

GLICOSAMINA: Nutriente necessário para a construção de GAGs (glicosominoglicanas) e que ajuda a construir o tecido conjuntivo.

GUARANÁ: Aumenta o fluxo sanguíneo ao dilatar os vasos.

H

HAMAMELIS: Adstringente e refrescante.

HESPERIDIN: É um bioflavonóide.

HIDROQUINONA: Concentrações entre 1 e 2% são recomendadas para cosméticos. Dosagens acima de 2% devem ser prescritas por médicos. Aprovado pela FDA para o clareamento e luminosidade da pele. A hidroquinona é um inibidor da tirosinase, interrompendo a produção da melanina pela desativação dos melanócitos. Deve ser aplicada à noite. De dia é preciso usar bloqueador solar. Pode irritar a pele.

I

IBEDENONA: Principio ativo análogo, uma variação da coenzima Q10, que já é utilizada há mais de 15 anos como medicamento de uso sistêmico no tratamento de doenças crónico-degenerativas como Alzheimer e o Parkinson. Possui efeitos antioxidantes pela sua capacidade de proteção da membrana celular e consequente controle de radicais livres, reduzindo os processos degenerativos, o envelhecimento cutâneo. A ibedenona lipossomada possui capacidade inibidora sobre a síntese de melanina, a tirosinase, e também alta propriedade despigmentante. A sua estrutura molecular é similar a hidroquinona com vantagem que não é tóxica.

ISOFLAVONAS: Extraída da soja e outros legumes. Testes indicaram que as isoflavonas podem aumentar a síntese de colágeno em até 30%. Fazem parte da família do fitoestrogénio, tendo uma estrutura molecular parecida com a dos estrogénios que são produzidos pelo corpo. Produtos com extratos de inhame selvagem e outros fitoestrogênios aumentam os níveis de estrogénio durante a menopausa.

ISOTRETINOINA: Derivado da vitamina A, a isotretinoina acaba com a acne, na maioria dos casos, em cerca de 6 a 8 meses. Quando a acne alcança o grau III e IV, o tratamento mais eficaz é a isotretinoina. A substância reduz o tamanho das glândulas sebáceas e ainda normaliza a queratina na abertura do folículo piloso. A isotretinoina consegue ainda eliminar as condições que propiciam o desenvolvimento de bactérias e a inflamação.  É proibida para gestantes, uma vez que pode causar a morte do feto, malformações graves como hidrocefalia.

L

L-ARBUTIN:  É uma forma de ocorrência natural da hidroquinona que pode inibir a síntese de melanina através da inibição da atividade da tirosinase. O arbutino (extrato de guaiuba) tem sido apontado como possível clareador das manchas.

L-GLUTATIONE: Potente antioxidante, único produzido pelo corpo, ajuda a manter os antioxidantes dos tecidos celulares. É ingrediente chave para a neutralização do peróxido de hidrogénio presente nos lípidos. Protege as mitocondrias de danos e regula a duplicação de ADN. A glutationa e a cisteína ajudam a evitar rugas através da consolidação e reconstrução das ligações de colagénio.

L-LIMONENE: Bioflavonóide encontrado na casca do limão. É um poderoso anti-viral, antibactericida e antifungicida. Presente em produtos para  a acne.

L-PROLINE: Aminoácido precursor do colágeno.

L-SODIUM HYALURONATE: Agente natural ajuda a reter a umidade da pele.

L-SUPERÓXIDO DISMUTASE: Enzima natural presente em nossa pele, faz parte do sistema antioxidante endógeno.

LAMINÁRIA: Alga usada por herbalistas para fornecer iodo à glândula tireóide e para ajudar a regular a textura da pele.

LECITINA: É derivada da gema do ovo, da soja e do milho, ajuda o corpo a reparar e fortalecer suas membranas. Se usada topicamente, tem efeito suavizante e relaxante na pele e é considerada um antioxidante e emoliente natural.

LICOPENO: Abundante no tomate é um solúvel de lípidos. É mais potente do que o betacaroteno.

LIPOSSOMOS: É um sistema utilizado para veicular princípios ativos para o interior da epiderme. Isto é obtido graças a infinidade que estas estruturas unilamelares ou multilamelares possui com fosfolípidos cutâneos. De acordo com principio ativos que veiculam (enzimas, vitaminas, extratos vegetais, produtos farmacêuticos, filtros solares, etc.). eles possuem diversas finalidades, geralmente são constituídos por fosfolípidos como fosfatidil, colina com ou sem colesterol. Eles também podem ser feitos de éteres de poliglicerol ou ceramidas.

LYCIUM BARBARUM:  Extraído do fruto Goji é como a reunião de todos os métodos de combater a celulite numa única e deliciosa fruta. É uma excelente fonte de ácidos graxos essenciais, antioxidantes e antiinflamatória.

M

MANTEIGA DE KARITÉ: Emoliente derivado da árvore de Karitê. Ingrediente não comedogénico, ajuda a prevenir a lipídeoperoxidação na epiderme, reduzindo o eritema, neutralizando os radicais livres. É rapidamente absorvido e assimilado pela pele, enquanto aumenta a eliminação metabólica das impurezas.

METILXANTINAS: Trata-se de uma família de diuréticos que, com frequência, são usados para tratar a celulite, Quando aplicadas topicamente essas substâncias desidratam a área tratada. Com o uso repetido, a área se torna menor por causa da perda de água. Essa diminuição é apenas temporária – quando uso é descontinuado, qualquer água que ingerimos é reabsorvida na região. Incluem a aminofilina, cafeína, teofilina e a teobromina.

MINERAIS-(Oligoelementos): O zinco, o manganês, o cobre, o selénio, o magnésio, o boro, o cromo, o molibdênio, o silício e o vanádio são chamados assim porque os nossos corpos precisam apenas de uma quantidade muito pequena deles para funcionar de maneira adequada. Todos eles são necessários para o metabolismo de nutrientes. Sem eles, não poderíamos quebrar e utilizar antioxidantes e antiinflamatórios. Nem seríamos capazes de converter a lecitina e os AGEs (ácidos gordos) em membranas das células, a glicosamina em tecido conjuntivo ou aminoácido em colagénio e elastina. São partes vitais em quaisquer tratamentos para celulite e para a saúde geral. O zinco relaxa a pele e também auxiliar na cura de ferimentos, queimaduras e cicatrizes. Na pele, o zinco promove a divisão, o reparo e o crescimento das células.

N

N.M.F. do inglês Natural Mosturizing Factor, esta substância é rica em aminoácidos semelhantes ao que o corpo produz para se proteger, por isso  é incluída nas fórmulas cosméticas para intensificar esta proteção, captando os líquidos e hidratando a pele.

N.TECH: peptídeos biomiméticos análogos aos naturais são mais estáveis e resistentes a hidrólise enzimática. Derivados do ácido glutâmico e prolina pertencentes a um grupo de bioativos originais patenteados.

NANOSFERA: São polímeros elaborados de poliestileno, no qual a estrutura matricial é microporosa; as vantagens são: libertação gradual de princípios ativos; são produtos estáveis na presença de tensoativos.

NYLON 12: Absorve óleo. Dá a pele acabamento mate (sem brilho).

O

Óleo de Abacate – possui ação antioxidante.

Óleo de Abacaxi -acelera a Cicatrização dos Tecidos.

Óleo de Açafrão – Usa-se no cabelo louro para reforçar o brilho.

Óleo de Alecrim – Ótimo para tratar o cabelo e para estimular a circulação no couro cabeludo, o que incentiva o crescimento capilar.

Óleo de Algodão – Atua no combate ao envelhecimento.

Óleo de Aloe Vera / Babosa – Acne,  cicatrizes.

Óleo de Amêndoas Doce – hidrata e amacia todos os tipos de pele, previne rugas e estrias.

Óleo de Argão – Para os cabelos: antioxidante, hidratação alta, anti-frizz, brilho, efeito contra pontas duplas, proteção UV, proteção térmica dos fios, melhora a elasticidade, estimula o crescimento, e não gorduroso.

Óleo de Arroz – Pode ser usado na hidratação da pela e melhora a oleosidade de pessoas com dermatite atópica.

Óleo de Coco Extra Virgem – hidrata e mantêm os cabelos sedosos, hidratação pós-banho.

Óleo de Macadâmia – hidrata e mantêm os cabelos sedosos

 Óleo de Manga – Fortalece o cabelo, a pele e as unhas.

Óleo de Rosa Mosqueta – Promove a remoção da cicatriz da pele, e estimula o rejuvenescimento e ação antirrugas, antibolsas e antiolheiras, possui uma  ação hidratante, proporcionando maciez e suavidade à pele do corpo, previne  e trata as manchas de varizes e estrias.

…..

Existem centenas de óleos de tudo que possam imaginar! haha

 

P

PCA-Na: Produto obtido a partir do ácido glutâmico (aminoácidos), com propriedades hidratantes e emolientes. Utilizados em loções e cremes hidratantes.

PEPINO: Calmante, emoliente e descongestionante.

PHAFFIA-PANICULATA (Ginseng): Estimulante e Tonificante.

PHENYL-BUTYL-NITRONE: Armadilhas de rotação (PBN) – antioxidantes inteligentes, usam radicais livres para alimentar o crescimento celular e promover a saúde da pele.

PHYTOALEXIM-C: Componente especial da vitamina C resveratrol (derivado da uva) e polydatina. Nas plantas, os phytoalexins inibem o crescimento dos microorganismos patogénicos. No corpo humano ajudam a inibir a proliferação microbiana e melhorar a permeabilidade dos capilares.

PENTAGLICAN: produto obtido do tecido conjuntivo animal e humor vítreo; atua como hidratante, utilizado em cremes, géis, loções nutritivas e hidratantes.

PROANTOCIANIDAS: Extraídos das sementes de uva, mirtilo e certas espécies de folhas de chá verde. Capazes de neutralizar tanto os radicais livres dos lípidos quanto os da água solúvel. Atuam como agentes naturais antiinflamatórios, reconstroem as retículas de colagénio e podem inibir ou reverter os danos causados ao colagénio pelo ataque dos radicais livres. Estudos têm apontado benefícios em potencial  dos proantocianidinas  como a melhora da circulação e da nutrição celular.

PRÓPOLIS: Cicatrizante, bactericida e anti-séptico.

PYCNOGENOL R: Potente antioxidante aumenta a saúde capilar e reverte os danos oxidativos provocados pelos raios UV. Tem propriedades antiinflamatórias. Pesquisa elaborada pelos protetores  da patente do pyc nogenol R indica que é um dos mais efetivos ingredientes antioxidantes derivado de fontes herbáceas estimula a elasticidade capilar, previne os danos dos raios UV  e potencializa a vitamina C. Além de ajudar a reduzir inflamações. Sua estrutura molecular transita com facilidade da epiderme até a derme. A eficácia depende da dose utilizada.

Q

QUERATINA: produto com ação protetora sobre a pele, cabelos e unhas contra agentes agressores. Utilizada em shampoos, sabonetes e cremes.

QUERCETINA: Potente flavona antioxidante e inibidora da ação da vitamina C. Inibe a produção de radicais livres, protege os dermo capilares e pode reduzir a incidência dos capilares faciais visíveis. Indicada em telangiectasias ou capilares dilatados. A quercetina inibe a produção e a libertação da histamina e funciona como antiinflamatório e antibactericida. Tem atividade antiviral.

R

RESVERATROL: Efeitos antiinflamatórios, além de atividade antimutagénica. Protege os capilares e a saúde da pele contra a ação dos radicais livres. Pode ser usado para acalmar a pele após microdermoabrasão ou outros procedimentos de esfoliação. A casca da uva é uma boa fonte dessa substância.

RETINOL/RETINÓIDES: Precursores da vitamina A. O uso tópico de retinóides por um período extenso de tempo tem o efeito temporário de deixar a derme mais espessa e fortalecê-la, tornando mais difícil para a celulite forçar a sua passagem por ela. Há alguma evidência de que os retinóides também aumentam o fluxo sanguíneo para a área tratada. Além disso, são diferentes do retinyl palmitate, que é geralmente usado como um conservante. A forma de embalá-lo é importante, porque ele é sensível da luz e ao ar.

ROMÃ (Punica granatum): É provavelmente a fonte de polifenóis mais prolífica do mundo. Essa é uma poderosa família de antioxidantes que funciona principalmente na pele. Eles são encontrados nas sementes de uva e chá verde, mas de maneira mais abundante na romã.

ROSE DE MER: O peeling Rose de Mer é composto por plantas que crescem no fundo do Mar Vermelho. Estas plantas foram congeladas e secas mantendo seus elementos ativos sem usar conservantes. Contém minerais, sais, proteínas, vitaminas A, E e C, oligoelementos, clorofila e ácidos herbais. Age promovendo a estimulação da circulação sanguínea, deixando a pele macia e saudável.

S

SELÉNIO: Poderoso antioxidante fisiológico, essencial para a atividade do glutatione. Pode interromper a oxidação das gorduras e atuar como antiinflamatório.

SEMENTE DE UVA: O extrato de semente de uva tem capacidade de inibir as enzimas colagenase e elastase, que quebram o colágeno e a elastina. Evitar logo de início que esse dano aconteça é muito mais eficiente do que reparar seus efeitos depois. O extrato de semente de uva também contém grande quantidade de polifenóis, uma família de antioxidantes particularmente ativa na pele.

SILÍCIO ORGÂNICO: Aumenta a biossíntese de colagénio e outros constituintes da matriz extra celular contribuindo para a firmeza e tonicidade da pele.

ESQUALENOAjuda a fixar a humidade na camada lipídica da epiderme e a manter a pele suave, lisa e protegida dos raios UV.

SUPERÓXIDO DISMUTASE: Enzima natural com ação anti-radicais livres.

T

TRIETANOLAMINA: É um produto químico utilizado para balancear o pH em preparações cosméticas da higiene e até em produtos de limpeza.

 U

URTIGA: adstringente, antioxidante, revitalizante e tônico capilar.

V

VITAMINA B: O complexo B compreende oito vitaminas, intituladas: B1 (tiamina), B2 (riboflavina), B3 (niacina), B5 (ácido pantotênico), B6 (piridoxina), B12 (cobalamina), B8 (biotina) e B9 (ácido fólico). Estas vitaminas proporcionam efeitos condicionantes cumulativos quando usadas regularmente por períodos prolongados. A forma tópica da niacina mostra-se promissora como ingrediente sem contra-indicação para produtos antienvelhecimento. Um derivado da niacina, a nicotinamida (vitamina PP), teve comprovado seu poder de melhorar a capacidade da epiderme de reter umidade. A niacinamida, outro derivativo da niacina, tem se revelado um agente eficiente de clareamento da pele. As vitaminas B ajudam a metabolizar nutrientes não processados em novo tecido conjuntivo e nas membranas das células.

VITAMINA C: Diminui eritemas causados por queimaduras solares induzidas, tratamentos a laser e esfoliação, pois reforça a parede capilar. Tem atividade antiinflamatória, que ajuda no processo cicatrizante. A vitamina C trava uma batalha de três frentes contra a celulite e o dano da pele. Primeiro, ela representa um papel importante na síntese de colagénio, o qual tem efeito de tornar firme a pele. A vitamina C quebra a colagenese e elastinase, duas substâncias que ocorrem naturalmente no corpo e que atacam o colágeno e a elastina. Também é um antiinflamatório natural que ajuda a reverter alguns dos efeitos do dano causado pelo sol. Por fim, é um poderoso antioxidante que se provou especialmente eficiente no combate ao dano de radicais livres na pele.

VITAMINA E (ácido tocoferol): A vitamina E, tanto quando aplicada topicamente como quando ingerida, é um antioxidante solúvel em gordura muito poderoso. Isso significa que ela pode atravessar com facilidade as membranas de células ricas em gordura de nossos corpos, protegendo as paredes das células de danos de radicais livres. A vitamina E também é um excelente agente hidratante e selante quando usada em cremes de aplicação tópica.

VITAMINA P: Bioflavonóides são benéficos para solidez capilar (bioflavonóides, extrato de semente de uva, quercetina, pycnogenol) são antimicrobianos, antifúngicos e ajudam estabilizar o colágeno. São encontrados em frutas do tipo grapefruit. Flavonóides contém catequinas e são encontrados no chá e na uva. A quercetina é encontrada no tomate e chá. Flavononas combatem infecções e são encontradas na casca do grapefruit. As isoflavonas encontradas nas sementes de soja, ajudam a aliviar os sintomas da menopausa.

Z

ZINCO: Bioelemento essencial, usado pelo corpo como base para o superóxido de mustase e enzimas responsáveis pela produção de DNA e RNA. Ele estimula o sistema imunológico, aumenta as células T, é antibactericida, acelera a cicatrização e é essencial para o desenvolvimento celular.