Queda de cabelo – Será que há forma de acabar com a queda excessiva? Atrasar a progressão? Que produtos usar? Ora vejam!

Olá!

Ansiosas? Ansiosos?

Nesta publicação tentei resumir as principais informações acerca da queda excessiva do cabelo. Existem milhares de coisas que vos poderia dizer, mas acredito que seja maçador fazê-lo numa única publicação, por isso, esta publicação servirá como introdução a esta temática.

Infelizmente não sofro deste mal, mas conheço várias pessoas que padecem desta condição e reconheço que seja muito incomodativo, principalmente para quem é muito jovem ainda.

Já estamos habituados a ver homens com os seus 60, 70 anos com calvície. E homens jovens com 20 anos? E mulheres? Desagradável, não é?

Vamos então ao que interessa!

Estamos de acordo que não é normal que uma mulher ou um rapaz jovem tenha queda de cabelo excessiva, certo? Sabem em média quantos fios caem por dia? Cerca de 50 a 100, o que não significa que se estiverem a passar por um momento de stress intenso ou na fase pós parto esse valor  não possa ser superior.

  1. Estar atento a sinais de alerta. Quais são eles? idade precoce; queda de cabelo com padrão atípico; dor ou prurido ou alterações no couro cabeludo; ganho de peso.
  2. Não se automedicar nem usar produtos para lavagem ou aplicar sem consultar um médico. Porquê? Porque, primeiro, devemos avaliar o nosso estado de saúde para averiguar se pode existir alguma alteração que provoque a queda excessiva. De que adianta uma mulher comprar os melhores shampoos ou ampolas se o problema é hormonal? Na realidade, só vai fazer com que a saúde agrave, arrastando com ela a queda de cabelo. O mesmo se aplica a homens e a automedicação. Esqueçam ervanários ou algo do género. Os medicamentos realmente eficazes só se vendem em farmácias. Mas claro que podemos encontrar shampoos ou outros produtos que resolvem os casos menos sérios. Tudo depende da causa, daí ser necessário consultar um médico. Além disso, evita-se gastar dinheiro em produtos que não têm qualquer eficácia.

Tratamento (cientificamente comprovado)

  • Minoxidil em solução tópica (aprovado para homens e mulheres).
  • Finasterida por via oral (aprovado apenas para homens).

Minoxidil –  aplicação direta no couro cabeludo. Aumenta a fase de crescimento de cabelo e estimula o crescimento dos folículos. Porque funciona? porque é um potente vasodilatador, estimulando o fluxo sanguíneo do couro cabeludo.

 Os resultados demoram pelo menos 4 meses e são melhores no ápice do couro cabeludo e menores na região frontal. Quando o tratamento for interrompido, a queda reaparece.

Finasterida – se depois de lerem e forem pesquisar informações acerca deste fármaco vão ver que é usado para a hipertrofia da próstata. Ao longo dos anos e através de estudos chegou-se à conclusão que um dos efeitos laterais é precisamente a redução da queda de cabelo.

Razão? Bloqueia a da enzima 5 alfa-redutase, que impede a transformação da testosterona em dihidrotestosterona (DHT), que é responsável pelos efeitos negativos nos folículos pilosos.

Existem outras substâncias usadas para travar a queda, que irei abordar num outro post.

Dicas (estilo de vida saudável)

  • Alimentação variada para obter todos os nutrientes necessários para um cabelo saudável – Ferro; ómega 3; selénio; vitaminas A, B e C; ácido fólico; zinco.
  • Não lavar o cabelo todos os dias.
  • Não dormir com o cabelo molhado.
  • Tratar a oleosidade excessiva.
  • Evitar stress intenso.
  • Dormir cerca de 8 horas.

Tratamento ideal:

suplemento oral + ampolas ou spray local + shampoo para queda do cabelo / fortificante

Produtos com minoxidil

Outras fórmulas -vitaminas, inibidores da síntese da 5-alfa redutase, vasodilatadores, adenosina, antioxidantes)

 

Nos próximos dias, falarei de soluções caseiras, outras fórmulas e novidades nesta área! Estejam atentos!

beijinhos

 

Anúncios

Acne – rotina + produtos

Olá!

Este post é dedicado a quem tem acne, tal como eu.

Vivo com este problema há mais de 10 anos e estou sempre à procura de produtos novos para a minha rotina. A minha acne é ligeira, mas mesmo assim é desconfortável. Uns dias com a pele melhor, outros dias pior. Nenhuma acne é igual à outra. O segredo é ir testando e ver que produtos se adequam mais a cada tipo de pele e às necessidades a cada momento. A rotina e os produtos apresentados são indicados para quem não faz nenhum tipo de tratamento sistémico, ou seja, para quem não toma nenhum tipo de comprimido porque as necessidades da pele nesses casos seriam diferentes.

Em primeiro lugar é preciso ter algumas noções básicas acerca da acne e dos produtos que devem ser usados.

  1. Não devemos limpar a pele mais do que 2 vezes por dia. Se o fizermos, estaremos a tirar a oleosidade natural da pele, a deixá-la mais vulnerável às agressões e a provocar um aumento da produção da oleosidade natural. Assim, ao invés de estarmos a acabar com a oleosidade e brilho excessivos, estaremos a aumentá-los. Devemos escolher agentes de limpeza suaves e de preferência sem sulfatos, fugindo, principalmente, de espumas de limpeza, pois tem sulfatos e outros componentes que ressecam a pele.
  1. Podemos fazer uma limpeza/desmaquilhagem com óleos, mas claro que estes devem ser adequados à pele oleosa. Ao contrário do que pensam, promovem uma limpeza suave sem deixar a pele mais oleosa. O principio que aqui se aplica é que semelhante dissolve semelhante e sendo as impurezas do rosto oleosas, estas serão dissolvidas no óleo e ao juntar água no final, tudo será arrastado pela mesma, sem ser necessário esfregar excessivamente o rosto. Não devemos esquecer que a pele acneica é antes de mais uma pele bastante sensível e por isso não devemos jamais eliminar a sua barreira protetora que é a oleosidade, que lhe confere um mecanismo de proteção contra a desidratação.
  1. Sérum – Podem usar um sérum hidratante, mas o seu uso é mais questionável, principalmente se não estiver a fazer qualquer tratamento tópico mais agressivo como os retinoides tópicos ou o adapaleno, pois um bom creme hidratante é geralmente suficiente. Uma outra opção é um sérum anti-manchas ou para equilibrar a pele. Não esquecer que depois de limpar e secar a pele, devemos usar um sérum, a seguir o creme diário e só depois o protetor solar.
  1. Não usar cremes de rosto matificantes (não estou a falar de produtos de maquilhagem, são assuntos diferentes). Porquê? Porque têm componentes que secam a pele e com o seu uso diário entramos num ciclo como o referido. Optar por produtos que digam oil free.
  1. O Protetor Solar deve ser usado sempre e exposição solar excessiva deve ser evitada. O sol pode ter um efeito inicial “secante”, é verdade, mas passado esse efeito inicial, as borbulhas voltam em força. Além disso, como as borbulhas estão geralmente associadas a processos inflamatórios e estes predispõem a uma maior produção de melanina (daí as manchas associadas), uma exposição solar sem proteção acelera e agrava este processo e a formação de manchas tende a piorar e a eternizar-se.
  1. Tratamento localizado – a variedade é grande, mas alguns dos produtos necessitam de receita médica. Mas mais que uma receita, necessitam de um aconselhamento que só os médicos sabem dar. A tua pele não é igual à do vizinho e no que nele pode resultar, em ti pode já não fazer nada. Além disso, usar cremes sem qualquer aconselhamento médico pode levar a que se gaste mais dinheiro em produtos que à partida qualquer médico veria que não fariam qualquer efeito.
  1. Máscaras/cremes esfoliantes ou com efeito peeling com AHA ou ácido salicílico. Aqui aplica-se a mesma regra. Tudo que em excesso faz mal. Devem ser usadas 1 a 2 vezes por semana, mas verifiquem sempre as instruções do produto.
  1. Secar o rosto com toalhas diferentes todos os dias. Aconselho toalhas de rosto bastante macias, que não agridam a pele e que sejam pequenas para facilitar a sua troca e lavagem. Apesar de parecer algo fútil, não o é, acreditem! Em primeiro lugar, as toalhas que usamos para as mãos não devem ser as mesmas para o rosto pelas impurezas e microorganismos acumulados. Em segundo lugar, mesmo as toalhas que são apenas para o rosto estão expostas a poeiras ou outras impurezas quer queiramos quer não, o que pode agravar a condição da pele. Tal principio aplica-se a todos os tipos de pele, mas em especial à pele acneica, que é uma pele muito sensível e que merece uma atenção redobrada.

                                   Exemplo de uma rotina

                                                 Limpezalimpeza.png

 

                                                 Sérum

serum.PNG

 

                                       Cremes hidratantes

creme hidratante.png

 

                                         Tratamento Tópico

tratamento localizado.png

 

                                      Protetores Solares

protetor.PNG

 

                             Cremes/máscaras esfoliantes

cremesmáscars esfoliantes.png